.posts recentes

. É só domingo

. Passear comigo

. Abre e vê

. Hábito ou necessidade

. Lágrimas

. Calor e coração

. ...

. Manhã de nada

. ...

. Ignorante

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

Humanos

Caminhemos juntos pela areia molhada.

Somos poucos e jovens. Não falamos nada.

 

Caminhemos juntos pela berma da estrada.

Agora somos muitos. Vamos de mão dada.

 

Caminhemos juntos pela Terra que chora.

Já somos milhões abraçados agora.

 

Caminhemos juntos unidos, humanos.

Às voltas do medo e do que choramos.

 

Caminhemos juntos para outro lugar.

Ainda não sabemos como o encontrar.

 

Caminhemos juntos, milhares e milhares.

Apenas por Amor. Apenas para amares.


publicado por velhoparafuso às 18:25

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 23 de Setembro de 2016

Estou em picos

Cheia de ideias para pintar. Já peguei nos materiais, sujei uma tela e exitei, olhando o céu. Isto quer dizer que o bloqueio voltou. Fantasma que me prende as mãos e tira a vontade de continuar .É caso para análise. Tenho medo das tintas, dos desenhos, das cores. Tenho medo de ter perdido a arte de compôr. Sei que devo arriscar e permitir-me o erro e o engano. Não quero desitir de um prazer. Amanhã volto para dizer se estou ou não "em picos". Conceitos antigos, estes.


publicado por velhoparafuso às 18:50

link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 21 de Setembro de 2016

Quadro com folhas coladas

Deixei de fazer os oleos de forma aceitavel socialmente. Começo colando folhas de plantas, desenho e pinto por cima, obtendo uma tela promíscua que seja uma manifestação natural com bocados de loucura, mesmo doida. É terrivel uma folha branca seja do que for, perante o desejo de colocar nela um assomo de arte. Um simples risco pode desiludir ou trazer ânimo. A melhor forma de contentar o ânseio de produzir é não imaginar uma conclusão. Hoje faço assim, amanhã apetecerá outra coisa. Pode ser mais trabalhado ou menos, com cor ou sem cor, mas sempre, sempre com a alegria de fazer. Tal como uma criança, que suja as mãos e a roupa ao brincar com as tintas, pintando o livro com desenhos a lápis. 


publicado por velhoparafuso às 11:48

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 19 de Setembro de 2016

Prece silenciosa em fome de Ti

 Hó Deus, não sei martelar em rimas Tua glória.

Com lábios simples digo minha prece.

Mas se não queres, não escutes as minhas palavras.

Sei que a relva é verde, o mar é todas as cores - e não compreendo.

Para quem e por que é assim.

Sinto que amo mas não encontro o alvo desse Amor

a não seres Tu. Oiço que sopra o vento, o que me deixa mais só.

Mas se não te agradam não atendas as minhas palavras.

 

Queria só, de modo simples, dizer-Te agora que também

eu existo e existo aqui e Te admiro, mas não Te compreendo.

Porque Tu não precisas da nossa admiração nem das nossas preces,

nem das nossas súplicas. Porque não sabemos mais do que implorar,

Hó Deus, nesta estranha prece, eu quero agradecer o Teu domínio,

infinito e poderoso e pedir-Te:

Oferece-me Senhor, um pouco de mim mesmo.

Mas, se não queres, não escutes as minhas palavras.

 

 


publicado por velhoparafuso às 15:19

link do post | comentar | favorito
|

Dúvidas de hoje

Às vezes dou por mim a perguntar para que servem tantas leituras e tantas escritas se tudo é esquecido por todos que partilham os mesmos planos de vida. Ler reportagens, entrevistas, notícias repetidas não são guardados na nossa memória de forma objetiva. Guardamos uma lembrança dos assuntos e por vezes nem isso. No entanto, tiramos prazer de tudo isto e julgamos que aprendemos muito. Eu já não tiro o conhecimento que gostaria, porque a memória não é o que era. E também entendo que a pressão de tantas notícias sobre o nosso cérebro é demasiada. Assim ele defende-se apagando o que está a mais. Estou a necessitar da pintura e do desenho a sério para me descontrair e sentir-me feliz. Tentar de novo, tentar e fazer. 


publicado por velhoparafuso às 14:36

link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 13 de Setembro de 2016

Prece racionalisada

Há o Ser que me sustenta. Me dá a argúcia na palavra, o poder na ação, a vontade de fazer. O amor que pode ser apenas alegria de continuar aqui.  Sem esquecer os outros que amei e amo. Foram viajar para lugares que desconheço e ainda não voltaram. Como a Paula, que faria hoje 86 anos e não aguentou a dor que o destino lhe guardou para este dia. Pouco mais a vi até ao adeus que não lhe dei. Continuo mentalmente com esta prece dirigida a quaquer céu que aceite este agradecimento pela memória que se conjuga com a esperança de ainda poder entender o que tanto procuro desde jovem: entender a Vida.


publicado por velhoparafuso às 18:38

link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 12 de Setembro de 2016

Todos os frutos

A boca gulosa suga o fruto.

Tenho vinte anos na lembrança.

É como sentir ainda ser criança.

É de novo a graça, amar tudo.

É sorver a noite até ao dia

e beijar o vento sem ter beijos.

É como viver no mar sem ter desejos

de entender o céu onde vivia.

 

É tudo um sonho mal interpretado.

E se foi sonho, melhor não ter sonhado.


publicado por velhoparafuso às 19:05

link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 5 de Setembro de 2016

Olhar para dentro

Entre as imagens que se vão criando, algumas ficam como reais presenças, movimentando-se cosoante o espirito que domina cada dia. Assim apareceram os três cavalos que significam os corpos que fazem parte do Eu humano. O cavalo branco é o corpo emocional, o cavalo castanho é o corpo mental e o cavalo preto é o corpo físico. Todos eles deveriam ter as rédeas com igual tamanho para que um ou dois não anulem os outros. As rédeas são dominadas pelo Eu, ou Vontade/Poder ou Poder/Vontade. Estas definições podem abranger todas as crenças e todos os ateímos. Haja interpretações para as palavras e Vontade e Poder para segurar cada cavalo. A imagem é linda, pensando em como é dificil conter uma emoção para torna-la útil, ou uma decisão ou um vício ou um prazer exagerado. Este é o título que deixa cheia a análise à vida que construimos.


publicado por velhoparafuso às 18:40

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.tags

. todas as tags

.favorito

. Maratonistas

. o que acontece?

. Ida e volta

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds