.posts recentes

. Ignorante

. Falar de quê?

. As sombras

. O poder da vontade

. Apenas imaginar

. As festas

. As casas

. Alcobaça

. A circunstância

. O que me falta

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

Quinta-feira, 27 de Abril de 2017

Iniciar novo trabalho

Como todos os que escrevem também eu falo de mim em cada palavra, em cada frase. Há uma varidade de situações que misturam o real e o imaginário, não sendo possivel, por vezes, assumir o que já se conhece. E como a distância, no tempo, altera o que foi, é o imaginário que prevalece. O tempo do tempo habita em mim como um cavalo à solta, dentro dos escassos limites de que disponho. Assumidamente procuro a porta no meu interior que me leve à descoberta desse campo imenso que a todos nos liga ao infinito futuro/passado, como os contos de fadas e duendes dos livros de outrora. Para iniciar um novo livro disponho de um projeto, que o tal tempo dentro do tempo talvez não permita concluir. A saúde vai falhando, a disposição também. Freio no cavalo não é possivel. Apagar a esperança também não.


publicado por velhoparafuso às 11:29

link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 23 de Abril de 2017

Primavera sem graça

Quando converso com alguém, conversar mesmo, não sei distinguir se o meu prazer é ouvir o outro ou ouvir-me. O egoísmo natural que nos faz vaidosos de nós mesmos, é em mim exagerado e dificil de controlar. Fico triste e acuso-me de egocentrismo por querer usar na conversa assuntos que me são agradáveis e nada dizem às pessoas presentes. Tento corrigir esta falta de delicadeza, o que me leva a um silêncio parecido com "fim de conversa" ou falta de interesse pelos assuntos focados. Como eu gostava de saber corrigir o que tenho de errado neste labirinto que são as releções humanas...!


publicado por velhoparafuso às 11:07

link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 8 de Abril de 2017

O "Clubissimo"

Foi impresso o terceiro jornal, cujos conteudos, muito variedos, permitem uma leitura leve e interessada.A ideia de obter de muitas pessoas o que cada um pode dar, desde anedotas, poemas, desenhos, pequenas histórias de vidas e até conhecimentos cientificos, enriqueceu o projeto e colocou nas mãos dos responsáveis várias formas de concretização. Não quero citar nomes, pois não estou autorizada para isso, mas deixo aqui, em lugar público, a minha homenagem e o meu agradecimento pelo trabalho. Também eu vou procurar contribuir para que o Clubissimo seja uma referência no ambiente que todos disfrutamos. 


publicado por velhoparafuso às 14:45

link do post | comentar | favorito
|

Analise

O Ser que há em mim quer utilizar o corpo que habita como o fazia há décadas: andar firme, fazendo parte do chão mas livre, ondulante, firme. Hoje, concentrada em cada passo, verifico como o corpo não obedece à firmeza do pensamento, procurando antes o equilibrio necessário à tarefa que lhe é imposta. Antagónicos, corpo velho e Ser intemporal, procuram com sabedoria e respeito, levar até ao fim esta união de Lei, pelo menos dando os passos necessários ao movimento. Permitir ao corpo, ajudando-o, a gozar este lado da Vida.  


publicado por velhoparafuso às 14:21

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.tags

. todas as tags

.favorito

. Maratonistas

. o que acontece?

. Ida e volta

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds