.posts recentes

. Depois do almoço

. O que eu quero de mim?

. Viver e aprender

. Atenta aos sinais

. Saudades de mim

. Um dia diferente

. Intemporal

. A estrada

. ...

. É só domingo

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

Terça-feira, 16 de Agosto de 2016

A Vida Nova

  Há muita juventude na gerência desta Casa. E mulheres. E mães. Hoje soube que está a caminho, no útero do Mistério, alguém que não se sabe quem é e porque vem e para o que vem. E porque escolhe esta mulher para o receber. Quando é posta socialmente a frase "que ninguém pede para nascer", é evidente a contradição a outra forma de falar que elege o Destino como acontecimentos mais ou menos fatais. Outras formas de descobrir e enconbrir as opções que vamos tomando e às quais o destino está associado, são as crenças religiosas em qualquer parte do mundo. Quase todas as religiões envolvem o Poder da Vida numa cortina de ignorância, de temor e castigo, dificil de ultrapassar. Mas a grandeza que nos rege ensina que há em todo o ser vivo uma luz interior que ilumina cada processo como um destino combinado. Por isso vem de antes de ser feto a luz que o traz aqui, por isso a Vida é sagrada, por isso a Vida é eterna. E quando esse desconhecido chegar, seja ou não parecido fisicamente com quem lhe deu (sem saber) a oportunidade de entrar neste mundo, o Amor será seu berço e o Universo a sua Escola. Espero poder vê-lo, se o tal destino o permitir.


publicado por velhoparafuso às 16:03

link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De Teresa a 18 de Agosto de 2016 às 20:51
Uma reflexão sublime, sobre o Grande mistério da vida!
Gostei muito e espero que esse bébé chegue bem a este mundo e seja feliz, missão fundamental de todo o ser humano.
Abraço.
Teresa


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17
18

19
20
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.tags

. todas as tags

.favorito

. Maratonistas

. o que acontece?

. Ida e volta

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds