.posts recentes

. Saudades de mim

. Um dia diferente

. Intemporal

. A estrada

. ...

. É só domingo

. Passear comigo

. Abre e vê

. Hábito ou necessidade

. Lágrimas

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

Quinta-feira, 1 de Dezembro de 2016

Este dia, cada dia

Os meus dias decorem entre um sono e outro sono. Oito horas dormindo. Cada amanhã é imaginado como util, dentro do que ainda quero provar que posso fazer. Mas já se vai tornando dificil concretizar este sonho. Sinto me menos ativa e menos criativa. O tempo parece mais veloz. Tenho mais vontade de nada fazer, olhando apenas. Mal acordo analiso o corpo. Meço a glicemia, leio a pressão arterial. Depois preparo a roupa do dia. Pequeno almoço, dois dedos de conversa. Por vezes arrumo a cama e depois decido como fazer para me sentir bem. Se escrevo, se leio, se custuro ou desenho ou pinto. É aqui que passa o tempo. Logo é a hora de almoço, que adoraria ter confecionado. O meio dia já chegou na sirene dos bombeiros. Daqui a meia hora é servida a refeição para os apressados. Abro a tv e a manhã passou. O que escrevi não é bonito nem feio, é uma pequena vivência descrita por um velho solitário.


publicado por velhoparafuso às 11:39

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.tags

. todas as tags

.favorito

. Maratonistas

. o que acontece?

. Ida e volta

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds