.posts recentes

. A alegria de ser entendid...

. Conhecer e sentir

. A surpresa

. Dependência

. Quando o tempo foi ontem

. A janela iluminada

. O canto da lágrima

. Incluir

. Ver o Natal

. Tempo para pensar

.arquivos

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018

Quando o tempo foi ontem

 Fizeste anos e almoçámos juntas, como era costume. Eu a alegrar-te, tu triste com a vida. Eu a saborear a comida, tu a sentires o desagrado da confeção. Sempre no oposto, muitas vezes trocando palavras que magoavam as duas. Mas tudo isto foi a vida que escolhemos para viver, responsaveis que todos somos peloas escolhas que fazemos. Hoje sofro por não ter conseguido fazer-te feliz. Sempre soube que tudo está em nós, o bom e o mau caminho, diariamente escolhido pela forma como vemos os outros e nos comportamos. Fiz o melhor nas nossas vidas que nem sempre foi o melhor para ti. Partiste e eu fiquei para te lembrar com saudade. Talvez estejas melhor agora, decidindo ou não o teu destino .Pelo menos, o nosso almoço de ontem decorreu em paz.


publicado por velhoparafuso às 15:19

link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Anónimo a 18 de Janeiro de 2018 às 06:18
Bonita recordação em homenagem a sua irmã que partiu e deixou muita saudade que será eterna... A lembrança de um almoço e outros momentos que em pensamento se repetirão no amanhã enquanto o tempo for ontem... Um grande beijinho. Isabel Q


De Teresa a 23 de Janeiro de 2018 às 18:21
Gostei muito desta homenagem que faz à sua irmã. Só é possível ajudar alguém quando esse alguém quer ser ajudado. Fica a intenção e a consciência que se tentou dar um pouco de amor.
Abraço. Teresal


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
24

25
26
27
28


.tags

. todas as tags

.favorito

. Maratonistas

. o que acontece?

. Ida e volta

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds