.posts recentes

. Os dias pequenos

. O peso da palavra

. Parece-me impossivel

. ...

. Estes últimos dias...

. Palavras ouvidas

. As palavras que faltam

. Procurar distração, porqu...

. Onde se escondeu a alegr...

. Fiz, está feito.

.arquivos

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

Terça-feira, 27 de Agosto de 2013

Os estímulos

Este recomeço está a ser dificil. Cada passo deve ser novo, mas é trémulo de velho. São muitas as mãos que amparam e doces as palavras que estimulam. O coração está a usar novas estradas e por isso altera o ritmo de quando em quando, o que assusta um pouco. Mas há cantos de pássaros no meu jardim, há livros que ajudam as horas e sobretudo há uma grande gratidão pelo bem que estou recebendo. A alma humana é cheia de graças. E estas são dádivas, vindas de mundos espirituais que não entendemos ainda. Mas sentir a sua existência é uma Graça também. Mesmo sofrendo dores, mêdos e anseios de vária ordem, vale a pena recomeçar a viver.


publicado por velhoparafuso às 17:42

link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Teresa a 30 de Agosto de 2013 às 14:59
Sim, "vale apena recomeçar a viver", porque a vida é uma dádiva imensa que devemos apreciar e agradecer. Há alturas que precisamos de coragem e de muita amizade para continuar, mas "tudo vale a pena se a alma não é pequena", como escreve o poeta. Tenha esperança minha amiga e aos poucos vai sentir-se mais forte.
Bjs.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29


.tags

. todas as tags

.favorito

. Maratonistas

. o que acontece?

. Ida e volta

blogs SAPO

.subscrever feeds